Necessita de ajuda?

O «novo» 1º de Maio

É talvez a greve menos apoiada por trabalhadores de todos os sectores, dentro e fora da empresa.

Talvez por ser marcada após um acordo assinado por sindicatos e administração da empresa agora semi – paralisada, há menos de 5 meses;

Talvez porque aqueles que estão a paralisar a empresa, sejam de longe os seus empregados mais bem remunerados, por pertencerem a uma classe profissional de elite ;

Talvez porque alguns entendam que a empresa pode vir a ser ainda mais destruída pela greve que, como quase todas as greves, servem para prejudicando as empresas (os patrões), beneficiarem no futuro os empregados, sendo que neste caso beneficiarão os empregados mais bem pagos e com mais regalias, com o receio de todos os outros de verem diminuídos ou mesmo cessados os seus direitos, pela via do despedimento que vem sendo anunciado.

Importa desde já referir que este é um direito que assiste aos pilotos, concordemos ou não com a greve que levam a efeito. Como assiste aos governos, mediante determinadas condições proceder à requisição civil dos pilotos em greve. São estas as regras da democracia de direitos sociais e laborais em que vivemos, e que tem sido sufragada eleição após eleição, desde Abril de 1975.

Mas o que leva então um secretário geral de uma central sindical a apelidar de «corporativismo bacoco» a luta dos pilotos e  a considerar que “uma coisa são os direitos, outra coisa é isto, que não é um direito”  e «pode colocar em causa a sustentabilidade da empresa» e um antigo presidente do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, dizer que a greve de dez dias que começou a ser cumprida pelos pilotos tem “uma dimensão e desproporção que não faz sentido absolutamente nenhum”, acrescentando que a paralisação não foi explicada “aos trabalhadores nem às outras pessoas”.

Beneficiarão de momento aqueles que sendo mais bem remunerados e estando na escala dos direitos num patamar mais elevado têm ao mesmo tempo mais poder reivindicativo?

Que 1º de Maio celebraremos no futuro?

Artigo escrito por João Paulo Dinis

29 de Março, 2019

0 comentários em "O «novo» 1º de Maio"

Publicar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sobre a Feed

Somos o parceiro de confiança para pessoas e organizações que necessitam melhorar a sua performance e os seus resultados através dos serviços de formação & coaching e consultoria.

 

Últimas Notícias

Todos os Eventos

setembro, 2019

26set17:3020:00O Erro da Reta - O Sucesso é uma História não Linear

Contactos

Rua Agostinho Neto, 21A
1750-003 Lisboa

T. +351 211 317 015
T. +351 918 211 643

viva@feed.pt

©2019 Feed Business Performance. Todos os Direitos Reservados. Feed é uma marca registada da MedPro, Lda. Este site está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Termos e Condições Gerais | Código de Ética e de Conduta | Responsabilidade SocialDever de InformaçãoPolítica de Privacidade

top
X